Radio A Toa

terça-feira, abril 26, 2011

Biscoito de waffle coberto de chocolate amargo!......(não recomendado para desdentados.)



Copo de boca pequena que nem o nariz cabe dentro, a descer o vinho guelas à dentro; kale-se!....olhos disfarçados pelo himmel de sereias que encantam navegadores desavizados...flooded por cavalos de troya, silencios ocultos nas alcovas, olhos d'água telescópicos olhando ao léu, peixe espião overnight'r inconsciente ligado no piloto automático rumo de volta para casa....velocino de ouro como cobertor de qualquer estação...veranicos a parte....calores menopausicos....silêncio de quem goza sem compania, sem dividir afetos...mão esporrada debaixo da torneira que escoa a vida pelo ralo....maibe i'm amazed! da maneira como te necessito....do outro lado a palavra que não ecoa e-mails e nem comentários de dedos preguiçosos à estimular a pesquisa mental dos ignorantes que se veem como a mensagem de amor diante dos olhos vadios que sobrevivem da boa vontade alheia....leaving in the day of the eagle...living in the day that we luv.....sem retorno ou falsas fantasias do suprente...is easy to heard, is easy to forget...é facil não se comprometer!...é facil acordar de manhã negando a ressaka que assola....good morning headache!

Dificil é começar o dia com a dignidade dos que crêem em Deus...se atirar feito fita durex que depende do rolo para se certificar em linha reta e falar palavras que não lhe pareçam estranhas aos ouvidos, grudar conceitos...faço versos no obscuro da fantasia, reinvento minhas imaginações tento recurar minhas neuroses atuais....neste lugar aonde deveria falar o que você quer ouvir.....but i have lost in this new day that comming...sempre algo virá...durante a noite no meio do enfarto...palavras traduzirão o que não mais importa.....in this place full off empaty places.....como uma manhã que se nascer, será apenas outra que nos motivara a orar se sabe a quem?....Brother u wanna run in a foolish of me? ou raspar minha face com a maquina zero para me deixar atualizado na fantasia que vêem a ser o bel ser?....o bel falar?....não phode kamarada...não há a palavra que não deve ser dita, por mais profana que seja diremo-la, com todas as letras.....o que você espera que eu lhe diga.....?...se você não quer me ouvir.

Se outra palavra eu disse sei que não era de seu vocabulario e nem do meu que vociferara palavras contraditas aos vocabularios da dialétika remanescente destas linguagens que nos negamos a falar enquanto cantamos, blues ou sussarramos no ouvido o prazer entorno de nós......não me confesse as novas, pois sigo por ai cantando; atravessando croosroads, xapado como deveriam de estar todos na hora da entrega....não sou imagem em qualquer espelho só neste que reflete a minha no fundo desta caixa me entregue via sedex.....too much, rolling stoned.

Qual é o outro lado do verso senão a sua negação, a palavra dita que nunca nos valeu nada senão a inconsequente negação, eu acho isso uma merda e é só, vem me contestas ,para que eu saiba que estou errado.....o poema do lado de ká não sofre de depressão e a bilis negra é so vontade de vomitar no box sem vidros com cortina de plasticos rasgadas enquanto tentamos ficar de pé para verter o suco que nos enjoa e polui a visicula mal tratada pelo dia a dia de de nossas desaventuranças, de joelhos nos orátorios de nosssas crenças...luv songs...só um pedacinho de saúde, nos traduziria como macrobióticos...menos carne, mais salada nos faria cagar melhor....close your eyes, stand close off me....i realy luv it!..i hate sugar!...let's drink to the salt of the world.(aprecie moderadamente).

O carente promete o que não pode cumprir, o que não caresse, pouco se importa se há futuro ou não....faz um pircing no umbigo e pouco se importa com a dor....
playing with the doctor pain! mister jimi!....cole este artificio no meu dente e não me provoque caries....do lado de ka só me resta perfurmar-me para que não me achem fedorento, dispare este jogo que não me interessa jogar nem por um pouco de simpatia.....foda-se os gaviões se existem andorinhas para escorrasa-los e ninhos para fazerem raras sopas chinesas....to a toa benjing.....navegando pelas escadas da cidade proibida pagando impostos aos seus opressores e libertadores.....foda-se new york...i'm the citzen of the world....o outro lado de quem me nega cidadania, a eagle flyng, insistentemente, in front my nose...the spoken of love, a negação de suas malvadezas, o gozo multi orgástico de vagabas que adoram fuder.

Quem você acha que é se não um pedaço desta fantasia que sequer consigo descrever, parte de um brinquedo que nehuma criança quer brincar, frases ritimadas entre a l.e.r e outras fantasias que nos fazem esticar as costas, distender os musculos em busca de uma relaxação parecida com aquela que nos faz se entregar quando o suor nos nega o calor e a boca cala um gozo que não oconsiguimos indentificar como o nosso.......me acho afiado pa'ra te negar o verso e ti mostrar que tudo o que dizes só serve a quem te escraviza & continua a possuir tua servidão...um fantoche na mão de marioneter's...

Qual é o o lado que reflete o transparente dos copos, sem bolhas feito a transparencia de quem cria universos e despreza buracos negros...de que lado é o outro lado, de que lado colo a gelatina que me gruda os dentes de plastico a minha gengiva, acidificada pelo o alcool que me consome dia a dia? de que lado me fixo?.....como devo sorrir e mostrar meus dentes brancos...cante-me uma canção que me mostre o novo que me prometeram e que eu ainda não consegui ver...tirem esse babaka da minhas costas quero ouvir a canção de quem as saibam canta-las.....to de saku cheio de pagodes amarelos e sorrisos marotos......se tua mulher é boa para caralho de graças a Deus se não for faço o mesmo.....só elas podem amar e transformar a dureza de nossos corações....as vezes me sinto tão desinspirado que nehuma palavra me seduz, nada afirma o que preciso ouvir....o que me cura é um gemido perdido no quarto de alguem que ousa me afirmar que a vida existe e fica grata por gozar comigo.....e espera que eu me entregue como se essa fosse a última vez, com ascento e escrita certo, como a certeza da morte e a desconstrução de tudo que crí!

......tanatos confessando à eros o prazer, que tem em gozar!

3 comentários:

Keila Costa disse...

Como sempre, encantada com essa teia de palavras que são uma só dentre tantas e que não sei exatamente qual é, mas sinto.
Um Beijo

Liza disse...

Denso, profundo, gostoso de ler...

Nina Blue disse...

Mano véio, mano bom...bom, bom bom...
Adorei...
Beijos!