Radio A Toa

sexta-feira, julho 26, 2013

Keila-me bem



Outro dia ouvia um crakudo dizer:
- Meu pulmão quer fumar!
Como doí isso a qualquer um de nós
essas crônicas urbanas de gps,
de trezentos e noventa em nove
nesses sites xing-ling,
que povoam o mono cromático chrome.

extensivo cheio de  apps inúteis farelos
ciber-robóticos de outras
linguagens além as minhas....
a de boca miúda à falar de outrem
além desses.....aqui presentes.

lembra?! 
de um olho no padre outro na missa,
e o que supomos desde Galileu.
lembra da máscara inquisitiva
lembra do tempo de se calar..
lembra o que restou para falar!

Sendo assim enamoramo-nos e deixamos de lado as fantasias, nos falamos assim ao natural da linguagem, à meia boca, pouco importa, pois sabemos que ali está a palavra desafiando o saber criando a dissidência... terrorismo poético, prosa pura para depois de alvorecer..eros e tanatos, vitamina de banana com aveia...bem ao gosto tropical!

Oxalá que Keila-me bem!
Só assim livro-me da tristeza!

3 comentários:

Nina Blue disse...

Lindo por ser só lindo.
Beijos, Keila e Sara.

Senhora Loirinha Má disse...

<3

Keila Costa disse...

lindo querido, saro um pouco com suas palavras...