Radio A Toa

quarta-feira, julho 03, 2013

Vinho




Não sei o que me dá,
Quando bebo um bom vinho...

Gole vivo, tinto seco,
Palavras da boca para o copo.

Não sei o que me preenche,
Enquanto o vinho me envolve...

Saudades do tempo,
Do eterno será?

Não vejo mal em estar,
Em sua companhia fugaz...

Passando rápido por entre linhas,
Talvez de mentiras viver.

Não sei mesmo o que me dá,
São certezas ou quimeras?

3 comentários:

Keila Costa disse...

ah...o vinho...parece-me distinto dos outros alcóolicos, parece um adormecer de sonho o vinho...é verdade Nina...

Nina Blue disse...

Obrigada minha querida Keila!

Senhora Loirinha Má disse...

Ah, Nina, o vinho é o nectar dos deuses. Que beleza de poema! Saudades!